A Tradição Não Morre Jamais
397 visualizações
Afinação: Cebolão em Ré
Afinação: Ritmo: Caterete
Corrigir

aperte Esc para fechar
Espaço para play/pause

Tom: D

 D|--------------------------------------------------------------------------------------------
 A|------------0-------0-------0--------0--------0-------0--------0-------0-------0-------0----
F#|--0/3-----3-------3-------3------3/1--------1-------1------1/3-------3-------3-------3------
 D|--0/4---4-------4-------4--------4/2------2-------2--------2/4-----4-------4-------4--------
 A|------0-------0-------0--------0--------0-------0--------0-------0-------0-------0-------0--
                                    \---------------- Repete todo o declamado ----------------/

 D|-----------------------
 A|-----------------------
F#|--3-5-3-1-0------------
 D|------------2-0-2-3-4--
 A|-----------------------

 D|--4-2-0---------3-5-0--
 A|--5-4-2-4-2-----3-4-0--
F#|--------3-1-3-1-3-3-0--
 D|------------4-2-3-2-0--
 A|----------------3-0-0--

"Viola, hoje chora sentida nos braços meus
E a razão desta imensa saudade é que seu grande parceiro foi morar com Deus
Não só essa viola, como o país inteiro sente a falta desse ilustre violeiro:
José Dias Nunes, o saudoso Tião Carreiro!"

    D                                         G                   A
Viola, com você no meu peito Me sinto um guerreiro pronto pra missão
                        G                  D              E            A
Sou o seu recruta que vive e que luta Só para manter essa tradição
                      G             D              E A             D  A D
De um povo caipira de interior Canto com amor, coisas do sertão

    D                                         G                   A
Viola, com você nos meus braços Não existe cansaço pra me dominar
                        G               D                       E            A 
Encaro os espinhos que a vida tem Não deixo nada ou ninguém me desanimar
                      G                             D                    E A                D  A D
Espelhando em um homem que o tempo não consome Sabendo que seu trono ninguém pode ocupar
    D                                             G                        A

Viola, nas mãos de tião carreiro Grande rei violeiro que hoje descansa em paz
                         G                  D                 E                   A 
Viveu os seus dias de lutas e glórias Ficou pra história e não morre jamais
                  G              D                      E A                      D  A D
Dando sequência nesta trajetória Nos braços desta viola jão carreiro e capataz

                                              D
O destino aqui me trouxe Cantar pra você eu vou

o que achou da música?
comentários

Faltam caracteres

Obs: Seu comentario está sujeito à aprovação.

Faltam caracteres

Ajude o CifrasdeViola a permanecer no ar:
Mostrar Acordes