Na Carreira do ó
3269 visualizações
Afinação: Cebolão em Mi
Afinação: Ritmo: Pagode
Corrigir

aperte Esc para fechar
Espaço para play/pause

Tom: E

 E|-------------4-4/7-5-4^5^4---------------9/14-14-12--------7-7-9-7---|
 B|---0-------5--------------7-5----------10-----------------9----------|
G#|---------3-------------------6-5------8-----------------8------------|
 E|-------4------------------------7-5/9--------------------------------|
 B|-0---5---------------------------------------------------------------|

 E|---2-7-5^4---------------4-2------------------5-4---------9-7--------|
 B|-4---------5-----------5-----------------4---------------------------|
G#|---------------------3-----------------3---------------8-------------|
 E|-------------------4-----------------2---------------7---------------|
 B|-----------------5-----------------4---------------9-----------------|

 E|----------11/14-14--12-----------------------------------------------|
 B|--------12-----------------------------------------------------------|
G#|------10-------------------------------------------------------------|
 E|--9/11---------------------------------------------------------------|
 B|---------------------------------------------------------------------| 

 E                B7                     E
As rimas desse pagode segue a carreira do ó
                                      B7
do começo até o final vai ser uma rima só
 A                              E          A  E  A
quando meu amor partiu meu coração deu um nó
 B7                                          E    B7                 E
fiquei triste nessa hora me deixou e foi embora, como o vento leva o pó

Introdução

 E                B7                     E
não atravessa pinguela cachorro que é rabicó
                                    B7
num duelo o galo índio derrota o carijó
 A                              E          A  E  A
folhas secas se aglomeram nas ramagem de cipó
  B7                                        E    B7             E
gosto muito de cantar eu só não gosto de forçar, os limites do gogó

Solo

 E                B7                     E
desde da infância eu fui o tempo da minha vó
                                          B7
as garotas do meu bairro eu também sou o xodó
 A                              E          A  E  A
já namorei quase todas mais prefiro viver só
 B7                                                E   B7               E
passarinhos fazem festa mais quem enfeita a orquestra, é o cantar do curió

Solo

 E                B7              E
eu não aprendi jogar o jogo de dominó
                                      B7
aprendi comer quiabo e abobrinha com jiló
 A                       E              A  E  A
a derrota do esperto é pensar que sou bocó
 B7                                        E    B7               E
não como a carne do bode terminei o meu pagode, só na carreira do ó

Colaboração: Lohany Ribeiro
mande seu vídeo tocando #aprendinocifrasdeviola

Grave um vídeo tocando "Na Carreira do ó", poste no Youtube e envie o link pra gente! Você aparecerá aqui mostrando seu talento.

Envie seu vídeo
o que achou da música?
Ver Resultados
Total de 1 votos.
Muito Fácil: 0 votos. (0%)
0%
Fácil: 0 votos. (0%)
0%
Médio: 1 votos. (100%)
100%
Difícil: 0 votos. (0%)
0%
Muito Difícil: 0 votos. (0%)
0%
comentários

Faltam caracteres

Obs: Seu comentario está sujeito à aprovação.

Faltam caracteres

Ajude o CifrasdeViola a permanecer no ar:
Mostrar Acordes