Poesia Não Se Vende
Compositor: Zé Mulato e Cassiano
2.560 visualizações
Afinação: Cebolão em Mi
Afinação:
Corrigir

aperte Esc para fechar
Espaço para play/pause

Tom: E

 E|-/09-09-09-12-12-10-09h10p9|/7-7-12-12-9-7h9p7-
 B|-/10-10-10-10-10-10-10-----|/9-9-09-09-9-9-----
G#|---------------------------|-------------------
 E|---------------------------|-------------------
 B|---------------------------|-------------------

 E|-7---------------------------7-7-7-7-7----4-7-4-|
 B|---10-9-7--------------------7-7-7-----/5---5-5-|
G#|----------8-7----------------7-7-7--------------|
 E|--------------9-7-5-4-2-0-2---------------------|
 B|--------------------------4---------------------|

  B7           E                       B7
Poesia não se vende, então fale em dinheiro
                                                 E
Não sei se cantar é sina, e nem de quem sou herdeiro
                            E7              A
Mas meu destino é cantar, fazer poesia simplória
 B7                  E       B7                 E
Semelhante aos passarinhos, só cantar é minha glória

 A                                            E
Não sei quem foi o poeta, que com o nó na garganta
                   B7                           E
Disse um dia apaixonado, quem canta seus mal espanta
  A                                       E
Vivo distante da fama, nem preciso muito dela
                         B7                          E
Simples como a flor do campo, eu levo essa vida tão bela

Introdução

  B7                   E                          B7
Cantando coisas tão simples, tento fazer minha história
                                       E
Sentimentos e paixões, povoam minha memoria
                             E7           A
Mas nenhum deles consegue, me roubar a alegria
 B7                  E       B7               E
Se alguma magoa me amola, eu transformo em alegria

 A                                            E
Não sei quem foi o poeta, que com o nó na garganta
                   B7                           E
Disse um dia apaixonado, quem canta seus mal espanta
  A                                       E
Vivo distante da fama, nem preciso muito dela
                         B7                          E
Simples como a flor do campo, eu levo essa vida tão bela

Introdução

  B7             E                     B7
Todo dia peço a Deus, que me permita seguir
                                          E
Levando o meu semelhante, a vontade de sorrir
                              E7                  A
E se não for pedir demais, deixe que eu morra cantando
 B7               E        B7               E
Quero despedir sorrindo, porque já nasci chorando

 A                                            E
Não sei quem foi o poeta, que com o nó na garganta
                   B7                           E
Disse um dia apaixonado, quem canta seus mal espanta
  A                                       E
Vivo distante da fama, nem preciso muito dela
                         B7                          E
Simples como a flor do campo, eu levo essa vida tão bela

Colaboração: Igor Basso
mande seu vídeo tocando #aprendinocifrasdeviola

Grave um vídeo tocando "Poesia Não Se Vende", poste no Youtube e envie o link pra gente! Você aparecerá aqui mostrando seu talento.

Envie seu vídeo
o que achou da música?
Ver Resultados
Total de 2 votos.
Muito Fácil: 1 votos. (50%)
50%
Fácil: 1 votos. (50%)
50%
Médio: 0 votos. (0%)
0%
Difícil: 0 votos. (0%)
0%
Muito Difícil: 0 votos. (0%)
0%
comentários

Faltam caracteres

Obs: Seu comentario está sujeito à aprovação.

Elizabeth Oliveira
2 anos atrás
Achei muito lindo,escrever poesia e música tão simples,tão singela.poesia e isso,não precisa intelectualizar,ela vem de DEUS,está em todo lugar.Sou uma Hu mil de poetisa que aprecio a perfeição divina em tudo.parabéns.

Faltam caracteres

Ajude o CifrasdeViola a permanecer no ar:
Mostrar Acordes